sexta-feira, 19 de agosto de 2016

A Fuga de Cameron

Isto não é o que parece (ou talvez seja).
Quando David Cameron se demitiu em Julho passado, na sequência do referendo que aprovou o Brexit, trauteou quatro notas e fechou a porta com um "Right!", cena filmada e transmitida inúmeras vezes.

Vários músicos se divertiram a compor peças baseadas nesse do-dooo-do-do, e um deles foi a venezuelana Gabriela Montero, que se saiu com esta pérola barroca (via Samizdata):


Há composições para todos os gostos, do clássico ao rock. Ide ver no YouTube, ide.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Forretice

Ouvido na praia, este fim-de-semana:

"O cúmulo da forretice é mandar pôr meias-solas nas havaianas."

Imagem © havaianas

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Cirurgia

Tenho para mim há muito tempo que só há duas pessoas realmente interessadas numa qualquer cirurgia: o doente e o cirurgião.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Um ano de segundas-feiras

Finalmente completei este projecto: durante um ano, entre solstício de Inverno e solstício de Inverno, a caminho do trabalho, aproximadamente à mesma hora de segunda-feira (sete e meia da manhã), parei no mesmo sítio para fotografar o sol a nascer sobre o mar.
As fotos foram feitas com o telemóvel, sem filtros ou alterações excepto, em alguns casos, o acerto da linha do horizonte, já que tenho tendência para fazer escorregar as coisas para um dos lados...

Anyway... Acabei de juntar as fotos em sequência cronológica, pôr-lhes a marca de água (que tanto desespera a Catarina) e juntar-lhes o adagio da Gran Partita de Mozart, e aí está.
Para quem fizer contas e achar que faltam segundas-feiras, lembro que durante as férias o projecto sofreu inevitáveis interrupções.

sábado, 26 de março de 2016

A escolha de deus

Nós amamos a beleza. Somos capazes de nos deter a contemplar a Natureza em todas as suas facetas: forte, tranquila, ampla, íntima... Fascina-nos indomada, e apraz-nos transformada por nós à nossa medida.
Criamos beleza e regozijamo-nos com a beleza criada. Há milhares de anos pintamos, esculpimos, compomos, construímos obras de arte. Os nossos abrigos deixaram há muito de ser simples cavernas e rodeamo-nos de arte e conforto.
Procuramos o conhecimento e a sabedoria. Elaboramos um modelo do mundo que está muito além do imediato.
Procuramos ser melhores. Longe da perfeição, longe mesmo da bondade, esforçamo-nos por percorrer o caminho. Queremos tratar melhor as crianças, os animais, os mais frágeis.

Eles gostam de explodir bombas e matar pessoas. Venha deus e escolha.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Al-Zika

Há duas pragas que, na minha opinião, deviam ser exterminadas sem mais discussão: os terroristas (muçulmanos ou outros) e os mosquitos. Não têm qualquer mais-valia evolutiva e só nos atormentam.